1673

Câmara Municipal de Ilhéus

Pular para o conteúdo

Câmara Itinerante já tem escolhida a primeira sede: Inema, dia 13 de outubro

28/09/2021 às 16h24

Noticia

Galeria com imagens e vídeos sobre a matéria


O distrito de Inema, a localidade rural mais afastada da sede municipal, vai receber a primeira Sessão Itinerante da Câmara de Ilhéus, no dia 13 de outubro, em praça pública. A escolha que abre a iniciativa, passou pelo significado central do projeto: levar o Poder Legislativo aos pontos mais distantes da cidade. Autor do Projeto de Lei que criou a Câmara Itinerante, o presidente Jerbson Moares (PSD) afirma que este será um importante instrumento voltado para a interiorização do Poder Legislativo, de suas atividades e interação com a comunidade. Apesar da sede do evento ocorrer em Inema, serão debatidas as necessidades da população de Inema e Pimenteira, que fica a 10 quilômetros do distrito.

“Vamos visitar bairros, distritos e levar o legislativo para despachar perto do povo”, assegura. O Programa será desenvolvido durante este e o próximo ano, podendo ser realizado no período das Sessões Ordinárias, constituindo reunião Legislativa de Trabalho informal em diversas localidades do município. A Sessão Itinerante será realizada mensalmente.

“O que buscamos é promover a integração entre o Poder Legislativo e a comunidade, abrindo a perspectiva de trabalharmos juntos a partir da discussão comum dos problemas comunitários”, afirma Moraes. A iniciativa também pretende propiciar ao vereador conhecer de perto o comportamento de cada comunidade, suas reações, opiniões e anseios, atuando como interlocutor no estudo de seus problemas e encaminhando suas propostas aos setores competentes da Administração. 

A participação popular é outro ponto de destaque do projeto. “Em todas as reuniões de trabalho serão convidadas a participar lideranças comunitárias, assim como os agentes públicos, renomados profissionais liberais, empresários, autoridades classistas, eclesiásticas, da segurança, judiciarias, enfim, todos cidadãos identificados como agentes ativos que residam naquela localidade”, exemplificou o presidente da Câmara.

O projeto, segundo Jerbson Morais, pretende romper barreiras entre o parlamentar e a sociedade, já que, segundo sua análise, o cidadão desconhece, na maioria das vezes, a realidade dos trabalhos desenvolvidos no plenário do Poder Legislativo.  “Partindo dessa premissa, haverá uma conscientização da comunidade da importância de sua participação política, além de apresentar a Câmara Municipal como uma instituição mais transparente para o cidadão”, assegura.